Composição Relacional

||Eu existo, logo existo|| Descartes afirmou que o pensamento construía a existência. Essa mesma lógica cartesiana influenciou profundamente a ciência e seus métodos de pesquisa: Tudo separado, fragmentado, despedaçado e com o pensamento no topo da pirâmide. A escola recebeu esse presente grego e hoje apanha para contextualizar seus saberes. Na Formação Humana compreendemos que é o movimento e o fogo dos afetos que configura a existência. O pensamento é apenas uma parte disso. O método de pesquisa da Formação Humana, conhecido como composição relacional, é uma tentativa de produção de saberes que abarca, une e reduz as fraturas do conhecimento. Trata-se de uma construção que reconhece a não-neutralidade e o não-saber como os grandes agentes dinamizadores de uma compreensão de mundo. No fundo não existe objeto, somos todos viventes afetivos.

DSC_0057

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s